segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Complete seu álbum de figurinhas

As figurinhas são publicadas em ordem decrescente, neste único post.

Dica: Copie as figurinhas que você precisa abaixo, cole em um documento do Word e imprima. Vai sair no tamanho correto para colar no álbum, nas páginas centrais da Falecida # 13.



FIGURINHA 1 - CHARLES BUKOWSKI
Ninguém mais do que Bukowski poderia ser a primeira figurinha do álbum da Falecida. O velho safado aparece em várias edições do zine, da primeira à mais recente, com sua poesia nua e crua. Fonte inspiradora de muitas reflexões sobre a vida, beberrão convicto e, acima de tudo, um grande sujeito, que deixou uma obra fundamental para se tentar entender os dilemas do homem neste mundo.




FIGURINHA 2 - ROBERT CRUMB
Se não é o criador dos fanzines, Crumb é o definidor dos zines tais quais conhecemos hoje, no que diz respeito ao formato, à tiragem, volume de páginas e forma de distribuição, com o seu Zap Comix, nos loucos anos 1960 na maluca San Francisco. Figura fundamental para tudo o que se fale de fanzines, hoje e sempre.






FIGURINHA 3 - GROO, O ERRANTE
Personagem criado pelo Sérgio Aragonés, autor dos quadrinhos marginais da Mad, Groo, o Errante, é um dos melhores tipos criados para as HQs. Burro como uma porta, Groo enfrenta tudo e todos por um bom pedaço de queijo derretido. Curiosamente, nunca foi parar o cinema, mas já apareceu várias vezes nas páginas do zine A Falecida.





FIGURINHA 4 - JONATHAN SAFRAN FOER
Um dos melhores escritores de sua geração, este judeu novaiorquino de trinta e poucos anos é puro talento. Nunca saiu nas páginas da Falecida (ainda), mas tem obras fundamentais para estes tempos modernos. 'Tudo se Ilumina' e 'Extremamente Alto & Incrivelmente Perto' são de uma beleza narrativa sem igual. E as duas obras já foram parar no cinema, em filmes igualmente belos.





FIGURINHA 5 - NELSON RODRIGUES
Sem a figura do escritor, jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980), certamente o fanzine A Falecida não existiria (ou existiria, mas com um outro nome). O zine foi batizado como uma homenagem ao criador do texto A Falecida, que ganhou fama nos palcos e nas telas, com a bela interpretação de Fernanda Montenegro no filme dirigido por Leon Hirszman.







FIGURINHA 6 - PATTI SMITH
A bisavó do punk rock, Patti Smith é fúria, é poesia, é sonoridade, é rouquidão. Trilha sonora de várias e várias noites montando as edições do fanzine A Falecida. Vez ou outra, a roqueira norte-americana lança uma pérola. Frequentemente, mostra outros sons em seu programa na BBC Radio 6 de Londres. Imperdível.




FIGURINHA 7 - FREAK BROTHERS
Os três ripongas mais malucos dos quadrinhos foram lançados pelo desenhista norte-americano Gilbert Sheldon em 1968, o ano em que eu nasci. Claro que só fui conhecê-los muito tempo depois, graças ao Zé Luís Gomes (sempre ele!). A Falecida publicou várias matérias e quadrinhos deles. Um verdadeiro patrimônio do underground mundial.




FIGURINHA 8 - THE SMITHS
Sem dúvida alguma, Morrissey (voz), Johnny Marr (guitarra), Andy Rourke (baixo) e Mike Joyce (bateria) formaram a mais criativa banda dos anos 80, responsável pelo ressurgimento do rock inglês graças a uma perfeita combinação de poesia e som bem elaborado. Difícil dizer se algum fanzine A Falecida, em seus 20 anos de história, não foi fechado ao som dos Smiths.






FIGURINHA 9 - PARIS, TEXAS
Nos anos 80 o Cineclube Cauim, em Ribeirão Preto/SP, exibia filmes fora do lugar comum. Um deles era o "Paris, Texas", do alemão Wim Wenders, com aquela trilha sonora marcante do Ry Cooder. A história de um homem arrependido de seus erros, que parte em busca de sua bela Nastassja Kinski no fim do mundo norte-americano é um dos grandes momentos do cinema de todos os tempos. Se ainda não viu, não perca tempo.



FIGURINHA 10 - OS MUTANTES
Três moleques que, no final dos anos 60, resolveram revolucionar o rock que se fazia até então no Brasil. Três moleques que, na mais perfeita filosofia do "faça você mesmo", usavam instrumentos musicais fabricados por um irmão e folhas de repolho para simular ETs na capa do disco. Três moleques que até hoje dão de mil a zero na molecada que faz música hoje em dia.



FIGURINHA 11 - FRANK ZAPPA
Gênio. Só esta palavra mesmo para definir a carreira do guitarrista norte-americano Frank Zappa. Inventor de sons, roqueiro com formação erudita. Hippie regente de sinfônica. O zine A Falecida sempre apoiou a candidatura de Zappa para presidente dos United States of America. Pena que a doença o levou para algum lugar bem longe da Casa Branca.




FIGURINHA 12 - LEMINSKI

Se tem alguém na literatura nacional que sempre foi marginal (e continuará sendo), é Paulo Leminski (1944/1989). Poeta, tradutor, letrista e faixa preta de judô, filho de pai polonês e mãe negra. Foi parceiro musical de Itamar Assumpção. Leminski estampou as páginas do zine A Falecida em sua edição número seis, de outubro de 1994.





FIGURINHA 13 - RAMONES
Quem nunca esboçou reação alguma ao ouvir o "one, two, three, four" de Joey Ramone, antes de cada uma de suas músicas, é ruim da cabeça ou doente do pé. Está para nascer fanzineiro que nunca editou o seu zine sem ter Ramones no fone de ouvido. Se você não tem esta figurinha, imprima, recorte, cole no seu álbum! Hey ho, let's go.








Nenhum comentário:

Postar um comentário