sexta-feira, 6 de julho de 2012

Abrindo o baú de zines

Meu primeiro contato com um fanzine foi lá pela metade dos anos 80, quando caiu em minhas mãos um exemplar do Xerox, zine da banda Crime, de São Paulo, que tinha o Rogério de Campos como letrista e vocalista. Na época eu lia a Bizz e comprava revistas de histórias em quadrinhos.

Um pouco mais tarde, já cursando jornalismo, comecei a pensar em fazer um fanzine. Algum tempo depois, em 1991, lançamos, Zé Luiz, Milton e eu, o zine A FALECIDA. Exemplares distribuídos em Ribeirão Preto e para o Brasil todo pelo Correio me colocaram no circuito e minha caixa postal começou a receber zines de toda parte.

Os anos 90 foram o auge, a produção estava em alta e a qualidade era boa. Uma parte do que produzido naquela época compõe minha coleção de fanzines, que aos poucos vou mostrando aqui neste blog. Se você é daquela época, fazia ou lia zines e tem alguma coisa para mostrar, não perca tempo, entre em contato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário